Diretor de escola é investigado por assédio e importunação sexual contra estudante de 15 anos

O diretor de um colégio particular de Inhumas, região metropolitana de Goiânia, é suspeito de assediar e importunar sexualmente uma estudante de 15 anos. Segundo as investigações da Polícia Civil de Goiás, ele dava beijos na mão e no rosto da adolescente sem o consentimento dela e prometia recompensas, como o aumento de notas.

O homem de 52 anos negou os crimes e disse que tem uma “forma carinhosa de cumprimentar as pessoas”, segundo a polícia.

Os crimes aconteciam dentro da própria instituição de ensino e por mensagens de texto, uma vez que o diretor oferecia aulas particulares e a ligava, sempre perguntando se estava a menina estava sozinha. A jovem relatou o caso aos pais, que procuraram a delegacia para fazer a denúncia.

A polícia proibiu o diretor de se aproximar da aluna ou frequentar o colégio, por 30 dias. Caso ele descumpra essas medidas, poderá ser preso de forma preventiva.

Por enquanto, somente uma estudante procurou a delegacia para denunciar os abusos contra o diretor, mas, segundo a polícia, existem indícios de que o suspeito praticava os mesmos abusos com outras estudantes há muitos anos.

Continue Conectado