Exército de Israel resgata uma soldado sequestrada pelo Hamas

Exército de Israel

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirma que o país NÃO vai aceitar um cessar-fogo na região de Gaza e diz que mesmo as guerras mais justas têm vítimas civis não intencionais. O premiê discursou hoje e destacou que todos os países deveriam estar ao lado dos israelenses para exigir que os mais de duzentos reféns sejam liberados.

Nesta tarde, o Exército de Israel disse ter resgatado uma soldado sequestrada pelo Hamas. ORI MEGIDISHI foi libertada em uma operação terrestre na Faixa de Gaza; ela está bem e já se reuniu com familiares. Hoje, o Exército de Israel fez a maior ofensiva na Faixa de Gaza desde o início do conflito no último dia sete.

Os bombardeios aéreos foram intensificados, assim como o uso de tanques de guerra pelas ruas de Gaza.

Após a invasão terrestre, o Hamas divulgou um vídeo com três mulheres sequestradas pelo grupo terrorista durante os ataques à Israel no último dia sete.

Na imagem, elas aparecem sentadas, lado a lado, e pedem que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, atue pela soltura de todos os reféns. O premiê disse que se trata de uma propaganda psicológica cruel. Mais cedo, o governo de Israel confirmou a morte da DJ alemã SHANI LUKI, de 22 anos, durante os ataques do grupo palestino Hamas. O corpo dela foi encontrado, identificado e entregue aos familiares. A jovem estava no festival de música eletrônica invadido pelos terroristas no último dia sete, perto da fronteira com Gaza.  Um vídeo divulgado nas redes sociais mostrava a DJ desacordada sendo levada na caçamba de um carro pelos criminosos. O chanceler alemão, Olaf Scholz, lamentou a morte da jovem e disse que representa toda a barbárie que está por trás dos ataques do Hamas.

O Conselho de Segurança da ONU volta a se reunir em Nova York para debater o conflito no Oriente Médio. Até agora, o órgão não conseguiu aprovar uma resolução humanitária para permitir a saída de civis da Faixa de Gaza. O mandato do Brasil à frente do Conselho termina amanhã; a partir de primeiro de novembro, a China vai assumir a presidência do grupo.

Tags

Compartilhe:

Continue Conectado