Prisão de padrasto de Pedro Lucas, desaparecido desde novembro, é prorrogada

O padrasto do menino Pedro Lucas, de 9 anos, teve o pedido de prisão prorrogado por mais 30 dias pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO). José Domingos dos Santos, de 22 anos, foi preso suspeito do homicídio do garoto que desapareceu no dia 1º de novembro de 2023, em Rio Verde, região Sudoeste de Goiás.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Adelson Candeo, o objetivo da prorrogação é para que possibilite uma investigação sem qualquer tipo de interferência do suspeito.

Pedro Lucas saiu de casa no dia 1º de novembro de 2023, levou o irmão mais novo para a escola e seguiu para a unidade de ensino em que ele estudava, onde assistiu às aulas. Depois, ele saiu da escola em direção à casa e não foi mais visto. Câmeras de segurança registraram a criança andando próximo à residência da família, mas nenhuma pista concreta sobre o paradeiro dele foi identificada.

A Polícia Civil encontrou uma ossada dentro de uma mala, em região de mata próximo ao Rio Abobora. No entanto, o laudo da perícia revelou que os restos mortais pertenciam a um adolescente de 16 anos, morto pelos irmãos.

O desaparecimento de Pedro Lucas continua sob investigação.

Continue Conectado