Polícia desvenda grupo de pistolagem durante investigação da morte de fazendeiro em São Miguel do Araguaia

A investigação da morte do pecuarista Valdemar Ferreira Pimenta, que aconteceu no dia 26 de junho deste ano, em São Miguel do Araguaia, levou a polícia a descobrir uma organização de pistolagem que contrata, encomenda e executa homicídios. Ao todo, sete pessoas foram presas e uma continua foragida.

De acordo com o delegado Thales Feitosa de Araújo Fonseca, responsável pela apuração do caso, a investigação mostrou uma relação de disputa por uma área rural na Ilha do Bananal, em Tocantins, que passou a ser utilizado pelo pecuarista em abril de 2023.

Diante dessa perda do negócio, os mandantes encomendaram a morte da vítima ao esquema de pistolagem que é liderado por Marcelo Franca, que foi preso em São José de Piranhas, na Paraíba.

Além de Marcelo, a polícia também prendeu José Henrique Correia de Melo Simplício, conhecido como Zé Henrique, em Casa Nova (BA), Raimundo Wellington Maia Macedo, chamado pelo apelido “Galego”, detido em Juazeiro do Norte, no Ceará, Márcio Morais Fonseca e Fausto Rodrigues de Sousa, no Maranhão.

Polícia Civil afirma que já desvendou a identidade de todo o grupo responsável pelo assassinato de Valdemar, mas as investigações continuam para descobrir se há outros envolvidos no esquema.

Continue Conectado