Pesquisa da UFG encontra ovos do Aedes aegypti infectados por zika e chikungunya

 

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) identificou ovos do mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, contaminados com os vírus da zika e chikungunya.

A situação caracteriza a transmissão vertical da doença, quando os vírus são passados dos adultos para as larvas, sem a necessidade de um hospedeiro intermediário, que, no caso dos mosquitos do gênero Aedes, seriam os seres humanos.

Os resultados do estudo foram publicados na última sexta-feira, 23, na revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical.

De acordo com o pesquisador, Diego Michel Fernandes, na literatura científica, a pesquisa é inovadora. Os ovos do Aedes aegypti foram coletados em diferentes regiões de Goiânia, perto de matas e bosques. O estudo foi feito em parceria com a Vigilância Sanitária.

Após serem coletados, os ovos foram levados para laboratório onde foram acompanhados até a eclosão. Os insetos foram identificados e separados por espécie. Apenas o Aedes aegypti foi estudado na pesquisa da UFG, por conta de sua incidência e relevância.

Os pesquisadores conseguiram separar 1.570 fêmeas, divididas em “pools” de 10 em cada. Depois, foi feita uma extração para localizar os vírus existentes nos ovos.

Continue Conectado