Padrasto de Pedro Lucas é solto por falta de provas

O padrasto de Pedro Lucas Santos que foi indiciado por matar e ocultar o corpo da criança de 9 anos foi solto, em Rio Verde. Segundo o delegado Adelson Candeo, responsável pelo caso, a soltura foi um pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO), que entendeu que o inquérito policial precisa de mais diligências.

Apesar de José Domingos Silva ter saído do presídio na quinta-feira, 07, a soltura foi divulgada apenas nesta sexta-feira, 08.

Segundo o Tribunal de Justiça de Goiás, o caso segue em segredo de justiça. Pedro Lucas saiu de casa para levar o irmão mais novo para a escola e seguiu para a instituição de ensino onde ele estudava, assistiu a aula e foi em direção a casa, mas nunca chegou na residência.

Em um vídeo divulgado pela polícia, a criança conversa com uma amiga perto da casa onde ele morava e chegou a andar próxima a casa da família. Essa foi a última vez que ele foi visto.

O caso passou a ser tratado pela Polícia Civil como homicídio durante o segundo mês do desaparecimento, devido ao longo tempo de sumiço.

Apesar de ter recebido diversas possíveis pistas do paradeiro do menino, a polícia ainda não conseguiu localizar a criança ou o corpo.

Continue Conectado