OAB suspende inscrição de Amanda Partata

A advogada Amanda Partata Mortoza,  acusada de matar o ex-sogro e a mãe dele envenenados, teve a sua inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil suspensa cautelarmente, pela OAB – Seção Goiás, nesta sexta-feira,26. 

Com a suspensão, a acusada foi transferida nesta semana da Casa do Albergado para a Casa de Prisão Provisória, em Aparecida de Goiânia.

Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, com a suspensão da OAB, Amanda não poderia continuar na sala em que ficam os advogados.   

Luzia Alves, de 86 anos, e Leonardo Pereira Alves, de 58, foram envenenados em 17 de dezembro de 2023, quando Amanda Partata, ex-namorada do filho de Leonardo, levou bolos de potes e outros alimentos para um café da manhã. A acusada dizia que estava grávida do filho de Leonardo, o que não era verdade.

Amanda Partata é acusada de homicídio consumado triplamente qualificado e homicídio tentado duplamente qualificado.

Continue Conectado