Jornalista e fundador do Diário da Manhã morre aos 88 anos

Jornalista e fundador do Diário da Manhã morre aos 88 anos

Morreu no início da manhã desta sexta-feira, 24, o fundador do Diário da Manhã, Bastista Custódio, aos 88 anos. O jornalista enfrentava um câncer de pulmão e estava internado no Hospital São Francisco desde o outubro com um quadro de pneumonia.

Seu primeiro jornal, chamado Cinco de Março, foi fundado em 1958 e marcou sua estreia no jornalismo goiano. Em 1980, nasceu o Diário da Manhã, primeiro veículo impresso totalmente em cores, o primeiro a disponibilizar todo o seu conteúdo gratuitamente na internet e o primeiro a realizar transmissões esportivas pela internet e que está em circulação até os dias de hoje.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos) decretou luto de três dias na capital. “Em abril de 2022, tive a oportunidade de ouvir suas histórias e conselhos sentado à mesa de sua residência, junto da esposa Marli, e filhos Júlio, Veronica e João do Sonho, em nome de quem dedico meus sentimentos à toda família. A paixão de Batista por Goiânia tomou conta de duas prazerosas horas de conversa que ficaram marcadas em meu coração”, afirmou Cruz na Câmara de Vereadores de Goiânia.

Em nota de pesar, o governador Ronaldo Caiado (UB) também decretou luto de três dias no Estado. “Goiás perdeu hoje um dos seus maiores comunicadores. Gracinha e eu recebemos com imensa tristeza a notícia do falecimento do amigo Batista Custódio. Foi um dos grandes de nosso estado e seu nome ficará gravado na história. Um dos homens mais cultos que conheci, que foi referência no jornalismo brasileiro”.

O velório será realizado na tarde desta sexta no cemitério Jardim das Palmeiras e o sepultamento será no cemitério Santana.

Compartilhe:

Continue Conectado