Fisiculturista acusado de agredir e causar a morte da esposa alega ter sido agredido na Unidade Prisional de Aparecida

Igor Porto Galvão, fisiculturista preso suspeito de agredir e causar a morte da esposa, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital, alegou ter sofrido agressões na Unidade Central Regional de Triagem, no município.

De acordo com a defesa do suspeito, ele precisou ser levado para  a enfermaria, após receber socos e chineladas.

A agressão ocorreu no dia 21 de maio, quatro dias após a prisão do fisiculturista, mas o caso só foi divulgado neste sábado.

Marcela Luise de Souza, morreu dez dias depois de ter sido internada em decorrência de várias agressões cometidas pelo marido.

Continue Conectado