Escritor Bariani Ortêncio morre aos 100 anos em Goiânia

O escritor Waldomiro Bariani Ortêncio morreu na tarde desta sexta-feira, 15, aos 100 anos na casa onde morava com a família, em Goiânia. Bariani sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 2022 e seguia em tratamento desde então. Ainda não há informações sobre o sepultamento.

Nascido em Igarapava, no interior de São Paulo, o escritor se mudou para Goiânia em 1938, onde compôs cerca de 50 canções e escreveu mais de 40 livros. Entre suas obras mais conhecidas estão a música que se tornou o hino de Brasília na inauguração da capital federal, em 1960, intitulada de “Brasília – 21 de Abril” e “O Sertão – O Rio e a Terra”, contos, 1959, e “Sertão Sem Fim”, 1965, ambos pela Ed. Livraria São José, do Rio de Janeiro.

Em Goiânia, Waldomiro ingressou na Faculdade de Odontologia, mas não concluiu o curso. Também se estabeleceu como comerciante no bairro de Campinas, com o Bazar Paulistinha, uma loja de discos. Além disso, atuou como alfaiate, professor de Matemática em Cursinho Preparatório e goleiro do Atlético Clube Goianiense.

Titular da Cadeira nº 9 da Academia Goiana de Letras, o autor tem como temas recorrentes de suas obras o folclore e a culinária goiana. Fato que rendeu a ele a presidência de honra da Comissão Goiana de Folclore.

Em 12 de abril de 2013, recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal de Goiás. Seu último livro publicado foi em 2014: “Cozinha Goiana – 8ª Edição” pela editora Kelps.

Compartilhe:

Continue Conectado