Acusado de matar Amélia Vitória é indiciado por cinco crimes

A Polícia Civil indiciou Janildo da Silva Magalhães, de 38 anos, por sequestro, cárcere privado, estupro de vulnerável, homicídio qualificado e ocultação de cadáver. O homem é o investigado por estuprar e matar a adolescente Amélia Vitória, de 14 anos, em Aparecida de Goiânia.

O envolvimento de Janildo foi confirmado após um laudo pericial identificar material genético dele nas partes íntimas de Amélia. Câmeras de segurança da região também mostraram quando ele leva a adolescente em sua bicicleta por um trajeto de cerca de 6km. O inquérito foi encaminhado à Justiça no final da tarde de sexta-feira, 8.

As investigações sobre o caso Amélia foram encerradas, mas Janildo continua sob investigação da polícia já que uma nova denúncia de tentativa de estupro contra foi registrada. O crime teria sido praticado um dia antes dos crimes contra a adolescente.

Caso Amélia

Os delegados Eduardo Rodovalho e André Botesini disseram que o acusado abordou Amélia de bicicleta e a violentou pela primeira vez em um matagal. Depois, ele andou mais de seis quilômetros e ficou em uma casa abandonado, onde a adolescente sofreu novos abusos durante a noite.

Amélia foi morta por asfixia na manhã de sexta-feira, 1º, conforme apurações da Polícia Técnico Cientifica. Após matar a adolescente, Janildo voltou para a casa, pintou a bicicleta e decidiu levar o corpo para o local onde foi encontrado, no parque Hayalla. Ainda conforme os investigadores, o corpo da garota foi retirado da casa do acusado porque a mãe e irmã dele ficarem compadecidas.

Amélia Vitória, de 14 anos, ficou desaparecida por três dias após sair de casa para buscar o irmão mais novo na escola, na quinta-feira.

A divulgação da foto e identificação de Janildo da Silva Magalhães foi autorizada pela Polícia Civil.

Continue Conectado